heartbleedUma falha no software OpenSSL, que permite aos provedores de serviços da Web encriptar dados em SSL (Secure Sockets Layer) ou TLS (Transport Security Layer) pode ter comprometido os dados dos usuários de internet em escala global. Apelidado de Heartbleed, o bug existe desde 2012, mas só agora foi detectado. A falha se estende a cerca de 2/3 dos serviços da Web que usam o OpenSSL.

Por favor, dedique um momento para ler esse artigo para que você possa tomar as medidas adequadas para garantir que os servidores que suportam o seu negócio está protegido.

Felizmente, os nossos servidores não foram afetados pelo bug Heartbleed quando foi divulgada publicamente.

O bug Heartbleed teve um profundo impacto sobre a transmissão de dados seguros em toda a Internet. É por essa razão que estamos incentivando você, nosso cliente, para redefinir sua senha do Painel do Cliente, o mais cedo possível, por uma questão de precaução. Por favor, lembre-se de sempre fazer suas senhas seguras e aleatória, e, periodicamente, muda-las. É importante também alterar as senhas de acesso ao cPanel e acesso SSH (se tiver).

Verifique a versão do OpenSSL rodando em seu servidor dedicado e atualize se necessário.

Versões do OpenSSL afetadas:

  • OpenSSL 1.0.1 through 1.0.1f (inclusive) are vulnerable
  • OpenSSL 1.0.1g is NOT vulnerable
  • OpenSSL 1.0.0 branch is NOT vulnerable
  • OpenSSL 0.9.8 branch is NOT vulnerable

Maiores informações: http://heartbleed.com/

O nome de seu domínio não pode ser alterado, nem mesmo após a expiração do período de renovação. A única alternativa para alterar o domínio de seu site é cancelar o domínio atual e assinar uma nova conta com o novo registro. Se desejar, poderá também acrescentar um segundo domínio ao seu site. Para mais informações entre em contato com o nosso atendimento.

Consulte seu domínio no site registro.br e verifique se o status atual dele é “congelado”. Se for, significa que existe alguma pendência com o registro do domínio.Em razão desse bloqueio, não será possível acessar o site e nem os e-mails até que a situação de pendência seja regularizada.

Esta situação aplica-se somente a domínios nacionais (.br).

Você pode reativar o domínio temporariamente acessando aqui.

O que significa esta característica de algumas placa mãe? 

“Just a Bunch Of Disks” ou JBOD – em português “Somente um Punhado de Discos”

É um sistema que permite juntar vários discos rígidos como se fossem apenas um único disco. Por exemplo, se você tem um disco de 20 GB e outro de 40 GB instalados na mesma máquina, configurando-os como JBOD o sistema operacional irá mostrar apenas um disco de 60 GB.

Apesar de muitos considerarem JBOD um sistema RAID, ele na verdade não é, visto que ele não tem nenhuma dos dois conceitos básicos do RAID: aumento de confiabilidade e aumento de desempenho. O sistema JBOD não aumenta a confiabilidade nem aumenta o desempenho do sistema de disco.

Podemos considerar o JBOD o oposto do particionamento: enquanto particionamento divide um disco rígido em vários discos lógicos, o JBOD junta vários discos físicos em um único disco lógico.

imagem phpmyadmin

Esta dica é muito útil quando você precisa dar acesso a outros usuários, más quer esconder este banco deles. Para tal, abra o arquivo config.inc.php que esta localizado dentro da pasta do phpMyAdmin, adicione o código $cfg['Servers'][$i]['hide_db'] = ‘information_schema‘;  logo após a linha /* AdvancedphpMyAdmin features */ ficando (parecido) como no exemplo abaixo.


/* Advanced phpMyAdmin features */

$cfg['Servers'][$i]['hide_db'] = ‘information_schema’;
$cfg['Servers'][$i]['pmadb'] = ‘phpmyadmin’;
$cfg['Servers'][$i]['bookmarktable'] = ‘pma_bookmark’;
$cfg['Servers'][$i]['relation'] = ‘pma_relation’;

Bem, muitas vezes desenvolvemos sistemas web/sites e obviamente utilizamos mozilla ou chrome para visualizar/testar os mesmos, maaas, a maoria da população ainda utiliza Internet Explorer (Infelizmente) então, devemos ter que se adequar a estes usuários tambem, e pra quem usa linux, não precisar instalar uma maquina virtual, ou pegar o notebook da namorada emprestado, segue abaixo como baixar o IE no seu UBUNTU.

 

Para baixar o IE7:

$ winetricks ie7

Para rodar o IE7:

$ wine 'C:\Program Files\Internet Explorer\iexplore'

Para baixar o IE8:

$ winetricks ie8

Para rodar o IE8:

$ wine 'C:\Program Files\Internet Explorer\iexplore'
Mas soh use pra testar seu sistema!

Este é um pequeno tutorial com apenas comandos de como instalar um “pequeno” e leve servidor web (http), neste caso o Lighttp com PHP5 e Sqlite.

Instalado e testado em Debian 4/5.

Linhas com # são comandos para serem digitados na shell.

# apt-get update
# apt-get install lighttpd
# apt-get install php5-cgi
# apt-get install sqlite3
# apt-get install php5-sqlite

Editar o arquivo /etc/lighttpd/lighttpd.conf e colocar a linha “mod_fastcgi”, em server.modules

Para ativar o PHP Colocar no final no arquivo (/etc/lighttpd/lighttpd.conf ) o seguinte código abaixo:

fastcgi.server = ( “.php” => ((
“bin-path” => “/usr/bin/php5-cgi”,
“socket” => “/tmp/php.socket”,
“max-procs” => 1,
“bin-environment” => (
“PHP_FCGI_CHILDREN” => “1″,
“PHP_FCGI_MAX_REQUESTS” => “10000″
),
)))

Para que você possa usar autenticação no Lighttp (usando htaccess) habilite também o modulo mod_auth:

Código:

auth.backend = “htpasswd”
auth.backend.htpasswd.userfile = “/var/www/.htpasswd”

auth.require = ( “/server-status” =>
(
“method” => “basic”,
“realm” => “status”,
“require” => “valid-user”
)
)

Usar Mod status: Adicionar “mod_status”,

Código:

status.status-url = “/statuslink”
status.config-url = “/configlink”

Obs:  Não esqueça de sempre reiniciar o lighttpd depois de cada alteração.

 

Esta parece ser uma ferramenta simples, más você vai ver que é uma verdadeira “mão na roda” :)

O comando rename em seu funcionamento básico esta no exemplo abaixo:

rename .jpeg .jpg *.jpeg

O comando acima irá renomear todos os arquivos .jpeg para .jpg, o mesmo vale para maiúsculo ou minusculo.

Remover os espaços em branco no nome de arquivos, por exemplo nos arquivos de fotos.

rename “s/ *//g” *.jpg

Colocar todas as letras em maisculo ou minusculo nos arquivos.

rename ‘y/A-Z/a-z/’ *

Dica: coloque -v após o comando rename para que seja mostrada na tela as alterações, ou coloque -n para que seja mostrada apenas uma previsão do que resultará o seu comando.

Para mais comandos e opções, man rename